Ocorreu um erro neste gadget

Advertência!

O conteúdo deste blog pode, literalmente, projetar você para algum lugar no tempo-espaço...

Translate

30 janeiro 2005

Sobre Fotologs & Personagens Fantásticas


Posted by Hello

*Eu vejo sempre fotos alegres, vejo sempre esse mundo pintado de anil, algo lindo, um toque de perfeição... Mas eu me sinto estranho, talvez eu n viva neste mesmo mundo, talvez minha câmera capte algo diferente, “So far away”, as mudanças são evidentes e o mundo revela-se distante de seu ideal pra mim. Algo que ainda não foi dito, algo que ainda não aconteceu surge de uma visão anterior... É possível que a chuva precipite antes das nuvens se formarem? É possível ver o sol antes da terra girar até este ponto? Talvez não tenha ânimo pra observar de onde vem tantos sorrisos, acho que meu estoque de admiração e surpresa se extinguiu, o vento das mudanças secou essas gotas na superfície de minha alma, minhas fotos carregam um toque de tristeza, minha vida não é perfeita.
A chuva cai e meus amigos tomam rumos diferentes, o líquen surge nas pedras, permanece por eras, eu nunca aprendi a cantar então como poderei espantar meus males? Possuo talentos que desconheço, tenho um futuro que ainda não conheço... Quem de nós nunca escutou atrás das portas da dúvida? É... Infelicidade nunca trará sorrisos de volta, é um bumerangue que nunca retorna, é a figura do cachorro que nunca traz de volta aquela bola, aquele sentimento. “Favoritamos” a beleza e a sensualidade, adicionamos estilos, idéias, poses e credos, copiamos as atitudes e adoramos ser diferentes, misturamos tudo numa centrífuga alada e espalhamos a tinta desse mundinho feliz por toda a parte, aos muros e vitrines de nossa vaidade - “E o que é a vaidade Fábio?” porém não enveredarei minha melancolia por essa direção – em suma: Alguns de nós são parecidos e outros totalmente diferentes, existem mundos diferentes e paralelos, paralelas que nunca se cruzam. Muros altos, maré arredia e recifes de corais separando correntes, quentes e frias, noite e dia... A identificação é o que nos aproxima e a vaidade é o que nos separa. Falar o que quase ninguém procura ouvir é estranho por esse motivo, fica faltando aquele sorriso, falta o chão, perde-se o mundinho num final feliz, perde-se seis cores e cria-se um arco-íris monocromático.

23 janeiro 2005

Viver... agora?



Em mais um devaneio de pensamentos, destes que vem quarta-feira à noite, quando você esta sozinho, olhando o teto, e imaginando naquela profundidade branca, sobrepor estrelas, minha mente inicia a pensar sobre o passado, os amigos, os amores, a vida se mostra como um livro aberto. Imagine um livro grande, já aberto, no qual você não vê a capa, mas apenas as folhas que aparecem, e que estas tem inúmeras letras e palavras, a maioria você não entende, acha que são letras que só os anjos poderiam pronunciar... mas você consegue ver algumas palavras que entende, e decifra algumas frases...
Talvez eu esteja complicando muito para dizer algo tão simples, mas a verdade é que às vezes, e realmente poucas vezes no corre-corre do dia-a-dia, você consegue elucidar alguns fatos de sua vida.
Eu comecei a ver como antes de assumir certas responsabilidades a vida tinha um gosto diferente. Não sei... talvez seja um pouco de melancolia (ou muita!), mas a verdade é que me vi, quando mais novo, jogando futebol em um campo aqui perto de casa. Cercado de amigos, rindo como nunca, e exaustivamente cansado de tanto correr, gritar, e rir... Exausto aqui, não sendo uma coisa ruim, mas um cansaço no qual você se sente satisfeito, entende?
Puxa, que sensação...!!
Depois disso iniciei a raciocinar como tudo mudou, como cada um daqueles amigos dali mudaram, como o campo mudou, como eu mudei!
Me lembrei que um dias deste me peguei pensando que deveria me cuidar mais, e acordar mais cedo, ir correr nas avenidas...
É estranho...antes estava cercado de um povo, e agora planejo correr sozinho...
Talvez eu não esteja fazendo o nexo correto de uma coisa com a outra, contudo, como mudam-se as coisas!
Não estou querendo dizer que perdi esses amigos, ou que abandonei a eles...
Na verdade não culpo ninguém, nem a mim mesmo....
O tempo que não perdoa... Cada um foi para seu canto, viver feliz de outras formas, assumir as responsabilidades que a vida impõe, e nisto tudo eu também me encaixo.
É, mas sinto falta.... Agora sei mais ou menos o significado daquela frase da musica do Cidade Negra: "Viva sempre, aproveite o momento." Devia-se colocar como matéria curricular das crianças, para tornarem-se adultos que não apenas escutariam a frase e ficariam quietos. Utilizariam esta como regra.
E você, não se lembra destes momentos? Então? Porque escuta a frase e não reage? Eu vou tentar, prometo!

17 janeiro 2005

Letras...

Posted by Hello




A Conquista do Espelho
(Humberto Gessinger)

eu roubei esses versos
como quem rouba pão
com a mão urgente
com urgência no coração
eu contei stórias
inventei vitórias
como quem tem preguiça
como quem faz justiça
com as próprias mãos

eu roubei quase tudo que eu tenho
só pra chamar a atenção
e, quando cheguei em casa
vi que lá morava um ladrão
eu perdi quase tudo que eu tinha
a paz
a paciência
a urgência que me levava pela mão

uma noite interminável
numa cela escura
!!! sentido !!!
... senhores...
censores sem poder de censura
o ruído dos motores
numa sala de torturas
.... senhoras & senhores...
censores sem talento sensorial

nunca mais saiu da minha boca
o gosto amargo da palavra traição
nunca mais saiu da minha boca
nenhum elogio a nenhuma paixão

uma noite mal dormida
um país em maus lençóis
sem sono
sem censura
100% de nada não é nada:
é muito pouco

sem sono
sem censura
100% de nada não é nada:
é muito pouco

14 janeiro 2005

A Pessoa Esperada Não Vem Pra Realizar 3 Pedidos


Posted by Hello

*Costumamos pensar que uma determinada coisa vai resolver todo o resto dos problemas que permeiam nossa mente, nossas vidas... Nos agarramos com vigor a madeira que bóia como pesados náufragos em nossa própria maré de março, não significa que a madeira seja a única coisa que conseguimos alcançar, nem ao menos que somente ela tenha a propriedade de boiar... Não, simplesmente acreditamos que somente ela em específico irá nos salvar, cremos que ela tem esse poder confortante e sublime, acreditamos que seu empuxo é especial, como o fiel se apega ao terço sempre nos apegamos a alguém. Essa pessoa existe ao nosso redor, talvez ela nem saiba, mas você a ama, talvez ainda esteja esperando por ela, sua aparição é sonhada... Desejos se somam a cada dia, a cada ticket de cinema que te coloca solitário em frente à tela e ao ambiente frio, a cada passagem de ônibus que evidencia uma poltrona vazia ao teu lado, a cada noite chorada enquanto nós molhamos o travesseiro, quando uma lágrima transborda de um olho, passa ao outro e finalmente se perde no tecido pra nunca mais... Nos sentimos sós e tristes, achamos que essa pessoa nunca vai aparecer, mas uma coisa é certa ela sempre aparece... Talvez várias ou somente uma pra vida inteira... Mas ela sempre aparece. Se existir o amor você imediatamente projeta toda a eternidade junto dela, se for verdadeiro você fará coisas que nunca imaginou, se der errado... Bem, você dará conselhos com alta sentimentalidade e certeza (fundados em experiência própria), talvez você escreva um texto, um poema, talvez você se cale... Se der certo talvez você também escreva um texto ou poema, mas jamais poderá dar um bom conselho.
Quando encontramos essa pessoa entendemos que chegamos ao final do filme... Esperamos as letras subirem na retina de nossos corações, o final feliz onde todas as dores se desmaterializam... Mas as luzes ainda continuam apagadas por que? – Vamos, eu tenho um amor pra andar de mãos dadas! Fazer aquilo que via na tela, me untar com sua existência.
Somente aí percebemos que começa uma vida, estamos longe do final perfeito, nosso personagem atua extraordinariamente bem, em um eterno equilibrar de pesos na balança entre paixão e razão, aprende realmente a beijar de olhos fechados, torna-se infantil e ancião antes de dizer “eu te amo!...” o público vai ao delírio!! Alguns te odeiam e alguns te adoram, ele compra aquele bicho de pelúcia enorme pra que ela se lembre de dormir abraçadinha, pensando nele... Um amante infiltrado, alguém do qual não tem ciúmes algum, alguém que a abraça quando ele não pode fazer isso. Ela compra um cartão do Garffild e uma cara-metade que ele deve usar e defender com sua própria vida. Seus problemas continuam os mesmos, o que muda é que juntos eles são mais felizes no final do filme da vida, estarão quem sabe, velhos em óculos de grau lembrando do tempo em que viviam sós imaginando algo tão simples e tão certo como o amor.

Conversa curta sobre o mundo

Um dia, 2 amigos no interior da Bahia proseiam:
- Ô cumpade, tu ta ficando cego? Não viu aquilo ali?
- Ô amigo, tem coisa nesse mundo que nem é bom de se vê.

Riqueza torna vida mais difícil, dizem ricos dos EUA


VINICIUS ALBUQUERQUE
da Folha Online


A criação dos filhos, o pé-de-meia para a aposentadoria e as relações familiares tornam-se preocupações ainda maiores quando se tem muito dinheiro, segundo pesquisa divulgada hoje pela firma de gerenciamento de recursos PNC Advisors.Segundo a pesquisa, feita com 792 pessoas que têm entre US$ 1 milhão e US$ 10 milhões disponíveis para investimentos, a riqueza traz mais complicações para a vida, como ter de lidar com a possibilidade de os filhos crescerem mimados, cumprir obrigações filantrópicas e cuidados apropriados com pais idosos.Dos entrevistados, 49% disseram que temem que os filhos cresçam sentindo-se "privilegiados" e 44% acham que seus filhos são mimados. Metade dos entrevistados acha que os filhos de hoje não sabem o real valor de um dólar.
Mesmo que o dinheiro hoje torne a vida menos preocupante, 19% dos entrevistados com US$ 10 milhões em recursos disponíveis para investimento e 21% dos que têm entre US$ 1 milhão e US$ 4,9 milhões dizem que temem não ter dinheiro suficiente para custear o estilo de vida que querem ter na aposentadoria.As dificuldades em tratar da administração do patrimônio invadem até as relações familiares dos entrevistados, segundo a pesquisa da PNC.
A transferência de bens não é discutida nem mesmo com familiares, de acordo com 58% dos entrevistados; destes, 14% nem mesmo pensaram algum dia em ter essa conversa com sua família."Famílias ricas estão descobrindo que o dinheiro pode trazer desafios inesperados junto com as recompensas", disse a executiva-chefe da PNC Advisors, Joan Gulley. "Pessoas ricas precisam de muito mais que aconselhamento econômico. Elas querem lidar com o impacto do dinheiro em suas vidas pessoais e deixar um legado de que suas famílias possam se orgulhar."
Que vida dificil...

Dicionário Lúdico Brasileiro

Boca: 1. extremidade externa do coração; 2. pétala vermelha e perfumada que nasce do sorriso dos amantes; 3. porta de entrada do desejo; 4. órgão complementar do aparelho reprodutor; 5. invólucro de galáxias; 6. micro-empresa que produz ósculos; 7. local que deve permanecer vedado para que se evite a entrada de insetos dípteros; 8. motivo de desconfiança de Chapeuzinho Vermelho; 9. lar do ronco; 10. elemento anatômico indispensável ao disparo de cusparadas; 11. moldura de um quadro intitulado "alegria"; 12. maior símbolo do rock and roll; 13. quando de encontro a outra em velocidades superiores à da luz, estimuladora da produção de relâmpagos; 14. local onde se introduz endorfinas em forma de barras, no combate à melancolia; 15. motivo da existência das fábricas de batom; 16. misteriosa caverna da alma, de onde nunca se sabe que animal pode sair; 17. carne macia ao toque da língua; (Ex.: “De minha boca, amor meu, o que de pior podes receber é uma saraivada de brisas em forma de breves explosões sem nenhum rumor. " - in Coisas de Amor Largadas na Noite, E. Almeida)

Perfeito...

Copiei descaradamente daqui ó
Irrealidades

A estatistica não falha!

"Os psiquiatras atraves de um estudo estatistico que durou 7 anos dizem que: uma em cada quatro pessoas tem alguma deficiência mental... Fique de olho em três dos seus amigos. Se eles parecerem normais, o retardado é você!!"

10 janeiro 2005

Dicionário Lúdico Brasileiro

Felicidade: 1. invólucro onde se guardam sorrisos; 2. momento em que os ponteiros do relógio decidem dançar valsa; 3. líquido viscoso que escorrega por entre os dedos; 4. pedaço de gente com cheiro de talco; 5. movimento espontâneo dos cantos da boca em direção às orelhas; 6. sobrenome do azul; 7. olodum dentro do peito; 8. conjunto de círculos concêntricos em rubro e branco para onde se atiram dardos em forma de coração; 9. roçar de pés por sob o cobertor em noites com temperatura inferior a 18 graus; 10. tia-avó da alegria; 11. erva da qual se faz um chá afrodisíaco; 12. movimento elíptico do Sol em torno do ser amado; 13. nome dado à gota salgada que despenca dos olhos em dia de festa; 14. sensação de se ter feito o que se deveria ter feito; 15. oitava cor do arco-íris; 16. retângulo onde se inserem flagrantes registrados em nitrato de prata; 17. desejo súbito de voar; 18. distúrbio psicológico que causa avalanche de gargalhadas; 19. silêncio que se segue à trovoada; 20. exibição permanente da arcada dentária sem motivos justificados aos olhos dos desprovidos de inocência. (Ex.: “Vem, amor... Me dá um beijo e me arranha as costas, que hoje eu quero sentir o gosto da felicidade." - in Coisas de Amor Largadas na Noite, E. Almeida)

Brilhante..

Pesquei daqui ó Irrealidades

Classificados

Vendo ano usado, bissexto, ligeiramente amassado na borda superior e com pequenas manchas nos quatro primeiros meses. Desconto especial para portadores de Alzheimer. Acompanha um vidro pequeno de lágrimas, dezoito litros de suor, cinco caixas de sorrisos e dezenove pitadas de amarelo. Bônus especial: pacote de sonhos não realizados e sabonete de alecrim usado apenas uma vez. Motivo: compra de um ano zero quilômetro em doze parcelas. Aceito proposta de troca por anos futuros, desde que acompanhe certificado de garantia. Após a compra, não será possível a devolução. Tratar com o proprietário.