Ocorreu um erro neste gadget

Advertência!

O conteúdo deste blog pode, literalmente, projetar você para algum lugar no tempo-espaço...

Translate

23 maio 2014

Amigos



Eis que a contento, ainda me bate no peito um coração com uma certa tagarelice humorística na boca do estômago, dessas que a gente aprende com destreza ouvindo, vendo e repetindo com amigos de uma 
luminescência absurdamente hilária. Estes seres parecem brotar em nossas vidas para nos ensinar a sermos nós mesmos melhorados, dividem conosco a perspectiva belíssima de encarar a vida carregando o bom humor nas veias, nos poros, no céu da boca tocado pela ponta da língua. Estes seres a quem consideramos amigos nos matam de rir para que possamos renascer sob o riso de Cristo, pois em tudo que experimentamos, nada é tão prazeroso quanto rir fraternamente com a sensação de que alguém la em cima não precisou criar um mandamento para se dizer o óbvio, sorrirdes com os teus e tua família e dai disto para os demais por toda tua vida.

 Não há dor mais forte que resista a uma graça que um amigo possa nos dar, nem no fundo do mais negro poço a natureza humana desiste de sorrir com gosto, da própria tragédia. É a válvula de escape que alivia nossos olhos do choro, é o alivio para toda a tensão de toda criatura que anda em duas patas e tem o costume de apertar as mãos de outras criaturas iguais, só porque tem o polegar opositor.

Se o mundo fosse dividido entre bem e mal o lado bom com certeza estaria com o sorriso enquanto o outro lado tentaria roubá-lo. Na vida, encontramos esses incendiários que carregam o fogo consigo e o passam para outras pessoas com tamanha facilidade até nos ensinar o truque. Na vida, eles dizem, não há espaço pra todos ao sol ou sentados à fogueira, você deve crescer e empurrar sua vida pra frente, atropelando os anos, então empurramos as melhores fases do caminho de nossas vidas até a velhice achando q isso é ter vida. Queimando etapas, flertando com o amanhã, o amanhã fugiria de nós se soubesse dos nossos ótimos planos de nos tornarmos seres humanos sisudos e amargos. O que nos salva a pele é o andar ao lado de amigos engraçados de imaginação fértil, amigos que nos tomam para si e vice-versa, anjos pedindo carona, amigos cometas, amigos duradouros...porém todos eternos.

Amigos que morrem cedo e nos deixam aqui plantados nesse mundo infértil, amigos esquecidos, amigos lembrados,  perdidos e achados, o melhor amigo é aquele que tira a venda dos teus olhos e a amarra em teu sorriso.   

Não Está Contido



Você fala muito, mas poucos te ouvem, você tenta fazer parte de algo, mas esse algo não faz parte de ti, e os dias vão passando. Alguém te manda um sorriso amistoso e você finge que está acostumado, o tempo vai passando e você finge não se importar, finge não sentir-se mal, mas algo te joga no chão. Você tem muitos desejos, alguns proibidos, e poucos viram realidade... Muitos estão lá se esgueirando entre lacunas da sua cabeça inconformada esperando, esperando...
Você se sente fraco até saber o quão forte pode ser, se acovardar ou enfrentar seus medos diariamente enquanto todos representam seus papéis. Há sempre um silêncio depois de se dizer o que se pensa, como uma autocensura embutida em nossa mente, entre o que você diz ser e o que você mente. E aquele lugar que você espera achar parece cada vez mais longe, enquanto você folheia um livro que na sua cabeça só você entende...