Ocorreu um erro neste gadget

Advertência!

O conteúdo deste blog pode, literalmente, projetar você para algum lugar no tempo-espaço...

Translate

20 maio 2017

Budweiser

Posted on 5/20/2017 04:11:00 PM by Théo, desarmado por um sorriso..

Há tanta, mas tanta beleza no mundo, que sinto ser uma pena cada canto do meu olho preocupar-se apenas com meu pequeno mundo. O beijo na testa do "tenha um bom dia de trabalho" da esposa ao marido no despedir matinal, o abraço materno do reencontro já deveras inesperado com o amado filho desaparecido há vários anos, o desaguar lacrimal do irmão à irmã no descer à sepultura, e todas as dores que a gente aprende a gestar desde a hora de abandonar a barriga quentinha da mãe até o descer à fria própria sepultura. Há tanta beleza no mundo, fervilhando em dias líquidos de dor e tristeza, de aprendizados e decepções, que fico triste de perceber só agora que todas estas belezas que me somam à cabeça são num primeiro momento sempre tristes, todas derivadas em tristeza, onde e quando foi que desaprendi a enxergar o belo e a poesia na alegria? Sempre percebi a solidão alheia dos transeuntes nos meus pequenos espaços urbanos e a pressa em viverem e cumprirem suas vidas rumo ao fim inevitável, como ovelhas silenciosas ao matadouro, vejo que tudo é tão vivo, tudo é tão rico, tudo parece sempre tão belo e tão triste, tanta efemeridade, e cada canto do meu olho só insiste em olhar sob meu próprio prisma... pobre de mim. Há tanta beleza no mundo, que sinto ser uma pena que cada canto do meu olho insista sempre em enxergar apenas o meu pequeno pobre mundo.

No Response to "Budweiser"

Leave A Reply

Comente como queira...